TURISMO


          Dianópolis possui vários pontos turísticos citaremos alguns:

Dianópolis está localizada na Messoregião Oriental do Tocantins, é sede da 12ª Região Administrativa, no sudeste do Estado. Possui um altitude de 693 metros e ocupa um área de 4.123 Km2. O clima é sub-úmido ou seco, com uma temperatura que varia entre 22 a 26 graus centígrados. Apresenta estações chuvosas nos meses de outubro a maio. Dista 342 Km de Palmas.

 

Como chegar - Chega-se a Dianópolis-TO., partindo de Brasília-DF. pala rodovia BR 020 (Brasília-Fortaleza)

passando pela cidade satélite do Sobradinho-DF (Km 20), Formosa-GO (Km 75), Posse-GO (Km 314), até  Luiz Eduardo Magalhães, na Bahia (Km 556), onde existe um entroncamento para Taguatinga-TO, seguindo-se pela rodovia BA-460, passando pelo Povoado de Sete Placas, até a divisa da Bahia com o Tocantins, na Serra Geral, daí pega a rodovia TO 040 passando pela cidade de Novo Jardim-TO, a 36 Km de Dianópolis, totalizando 720 Km. Outra alternativa é pela rodovia GO-118 até Campos Belos-GO seguindo-se pela TO-050 até Dianópolis.

 

Partindo-se de Palmas-TO, segue-se pela rodovia TO-040 passando pelas seguintes cidades: Taquaralto, Porto Nacional, Silvanópolis, Santa Rosa, Chapada, Natividade, Almas e Porto Alegre do Tocantins. 342 Km totalmente asfaltados.

Clique aqui e veja mapa

 

Onde se hospedar - Hotel Palmar na Av. Central, 904 - Centro, fone (063) 692-1483 - contatar com a Sra. Mirábia. Apartamentos com ar condicionado e frigobar. 

 

Hotel Tocaia, Av. Bahia.

 

Hotel Fazenda R. Major Veríssimo da Mata.

 

Mosaico Hotel, Av. Central, 595 - Centro, fone (063) 692-1626 - contatar com Vagner ou Divina. Apartamentos com ar refrigerado, frigobar, TV a cores e estacionamento.

 

 

Lagoa Bonita - A 30 Km do centro da cidade, na saída para Brasília, estrada que vai para a Agro Trafo e que chega também a Garganta na divisa com a Bahia. Existem duas lagoas: a rasa e a funda, ambas com água quente. Na lagoa rasa existe um sumidouro onde não se consegue afundar. A 200 metros dali passa o rio Palmeiras. Não é um local de acesso público, pertence à CELTINS. É necessária licença antecipada para visitar ou acampar no local. Esta licença pode ser obtida no escritório da CELTINS, em Dianópolis.

São Sebastião - A 15 Km do centro da cidade na saída para Brasília, no povoado da Amaralina. Um bom programa é visitar o rio Palmeiras e as grutas que existem nas pedreiras da Diacal. É necessário pedir licença antecipada na pedreira.

Cachoeirinha - A 4 Km do centro da cidade, na saída para Palmas, fazenda Novo Horizonte. É um lugar rústico bom para se apreciar a natureza.

Balneário da Cachoeira da Luz - A 20 Km do centro da cidade, na saída para o município de Rio da Conceição. Lá encontramos um balneário pertencente a CELTINS, aberto ao público com barzinho, almoço aos sábados e domingos. É um bonito lugar às margens do rio Manoelalvinho.

Missões - Povoado das Missões. Antigo aldeamento dos índios, a 9 Km do centro da cidade. Em Missões é realizada uma romaria, no mês de julho (data não fixa). A romaria é uma festa para o Divino, culminando com o encontro das duas folias, no "fuliódromo": a folia do gerais e a do sertão.

Sucupira - Romaria a 24 Km do centro da cidade descendo a serra do Duro, indo para a cidade de Taipas-TO. A festa é realizada no mês de julho (não tem data fixa) em homenagem ao Divino e Nossa Senhora do Rosário. Lugar onde se reúnem todos os sertanejos, sendo uma romaria típica do sertanejo dianopolitano. São 3 dias de festas (sexta, sábado e domingo) com a missa dos romeiros no domingo pela manhã. Daí para a frente quem foi embora foi, quem não foi, só vai no "cisco". Tem infraestrutura para banho em banheiro público, água encanada, energia elétrica, Igreja e Escola. Diz-se que a santa apareceu por lá em cima de um toco de árvore deste dia em diante começou a romaria. Existe um xupé (abelha) nos fundos da igreja. Quando fizeram a igreja nova, o xupé também mudou para a igreja nova.

Garganta - Na divisa do Tocantins com a Bahia a aproximadamente 60 km do centro da cidade. É um dos lugares mais bonitos se não o mais bonito da região: de um lado o precipício para a Bahia do outro o precipício para o Tocantins no meio uma extensão de aproximadamente 20 metros dividindo os dois estados.

Biquinha - Um antigo banheiro público e natural no final da avenida São Vicente onde tem uma bica pequena e de água muito fria nascente ali mesmo e jorrando suas águas no córrego Getúlio. Não sei se compensa mais uma visita devido a poluição. Os próximos governantes devem tomar uma atitude mais coerente para com aquele lugar histórico.

Capelinha dos Nove - No centro da cidade. Lugar onde estão sepultados os nove reféns da chacina promovida pela Polícia do Governo de Goiás em 1919. Lá encontram-se as lápides  dos mortos no tronco. Este episódiodeu origem a vários livros entre eles Quinta-feira Sangrenta (Osvaldo Póvoa), O Tronco (Bernardo Élis), Abílio Wolney Um Coronel da Serra Geral (Nertan Macedo) e Voltaire Wolney Aires escreveu vários livros nos quais narra o ocorrido. Ainda sobre o episódio, foi realizado recentemente um filme recente chamado O Tronco. Tem um nicho de São Sebastião e Nossa Senhora. Lápides em mármore branco com dizeres como estes: 

"Jazem aqui os restos mortais de João Rodrigues de Santana, nascido a 24 de maio de 1858, de Salvador Rodrigues de Santana, nascido a 11 de agosto de 1893, de Nilo Rodrigues de Santana, nascido a 29 de outubro de 1899, e do constante camarada Nazaro - vítima da chacina oficial de 16 de janeiro de 1919. Dor e saudades de sua mulher, mãe, filhos, irmãos e amigos".

"Aqui jazem os restos mortais de Benedito Pinto de Cerqueira Póvoa e seu filho Joca Póvoa, nascidos nesta freguesia em 1862 e 1900 respectivamente e falecidos nesta cidade no dia 16 de janeiro de 1919. Imorredoura lembrança dos filhos e irmãos".

"Havia ainda outra lápide, esta agora ausente. É a de Wolney Filho, irmão do coronel Abílio Wolney, e assassinado na mesma chacina. A família retirou-a na espera da reconstrução da capela. Não há placas indicativas de duas outras vítimas do que ali se chama  chacina oficial: a de João Batista Leal, cunhado do coronel Abílio Wolney, e a de Messias Camelo. O povo do Duro conhece a capela por um só nome: Capelinha dos Nove." (Nertan Macedo em Abílio Wolney um Coronel da Serra Geral).  Clique aqui para ver fotos

Mina Tapuia - Mina de ouro muito rica, no centro da cidade. Pertencia originalmente aos índios. Nas décadas de 50/60 foi largamente explorada por americanos. A mina Tapuia é uma das mais ricas em teor de ouro por tonelada de minério (280 g), mas suas reservas são pequenas o que tornou inviável o seu reaproveitamento. Foi fechada após uma explosão de dinamite na qual vários funcionários se acidentaram. Hoje pertence ao Sr.Salvador Rodrigues de Santana (Compadre Dozinho) e está toda inundada. Ela tem 70 metros de profundidade e mais 100 de comprimento.

Ginásio João d´Abreu - Instalado em 01.03.1952 às 9:00 horas com missa celebrada pelo Pe. João Magalhães Cavalcante. Autoridades presentes na instalação do Ginásio João d´Abreu: Pe. Magalhães, João d´Abreu (deputado), João Rodrigues Leal, Expedito Quintas (repórter), Dário Rodrigues Leal (prefeito), Antônio da Costa Ribeiro (secretário prefeito), Augusto Rodrigues de Santana (presidente da câmara), Francisco da Costa Ribeiro (promotor), Benedito Costa Póvoa, Casimiro Costa, Wilson Azevedo e Silva, Sulamita Castro Azevedo e Silva, Coquelin Ayres Leal e Custodiana Costa Ayres. (clique aqui para ver FOTO da madre Aránzazu e tia Diana)

Balneário do Rio da Conceição - Lugar agradável à beira do Rio Manoel Alves, na cidade de Rio da Conceição, fica a 36 Km de Dianópolis, com bar, palhoças e churrasqueiras, ducha fria e o rio agradável para um banho. Subindo o rio, temos cachoeiras lindas entre as quais a de Cavalo Queimado.

Voltar