Osvaldo Rodrigues Póvoa


 

                    Osvaldo Rodrigues Póvoa nasceu na Fazenda Água Boa, do Município de São José do Duro (Dianópolis), Estado do Tocantins, em 11 de maio de 1925. Filho de Francisco Liberato Póvoa e Maria Costa Rodrigues Póvoa. Estudou as primeiras letras em sua terra natal e foi para o Rio de Janeiro no início de 1944.

 

                    Fez o curso ginasial no Colégio Pedro II e o científico no Instituto Jurema. Simultaneamente, prestava o serviço militar, galgando o posto de sargento especialista de Artilharia de Costa, no Forte Duque de Caxias, na Praia do Leme. Participou da deposição de Getúlio Vargas em 29 de outubro de 1945. Em 1950 requereu e obteve baixa do Exército. É bacharel em Matemática e Licenciado em Matemática, Física e Desenho pela antiga Universidade do Distrito Federal (Rio de Janeiro), tendo lecionado Matemática e Inglês no Ginásio João d'Abreu de Dianópolis, até o ano de 1970. Colaborou no Diário da Manhã, de Goiânia, onde escreveu sobre História. Escreveu Quinta-Feira Sangrenta, Crônicas de Outros Tempos, Caminhos de Outrora e de Hoje e História do Tocantins. Ainda inéditos tem Memórias de um ex-Sargento e Historiologia, este último genealógico. É co-autor da Enciclopédia dos Municípios do Brasil e Membro da Academia de Letras Municipais de S. Paulo, que mandou elaborar a dita enciclopédia. É Membro do Conselho Estadual de Cultura do Tocantins, Membro da Academia de Letras do Estado do Tocantins, Sócio Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás no Tocantins. É Auditor aposentado do Ministério da Fazenda.

(clique aqui e veja a capa de seus livros)

 

 

                    Agradeço colaboração do dr. Marco Villas Boas

 

 

 

Volta para história

Volta para gente